Unidados Contabilidade

Notícias

Brasil fecha maio com mais de 277 mil novos empregos. Número muito acima da expectativa

O número de contratações superou as expectativas e, em todo o Brasil, foram criados 277.018 postos de trabalho com carteira assinada no mês maio, uma forte alta na comparação com abril (196.966)

O número de contratações superou as expectativas e, em todo o Brasil, foram criados 277.018 postos de trabalho com carteira assinada no mês maio, uma forte alta na comparação com abril (196.966). Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – Caged, divulgados no dia 28 de junho pelo Ministério do Trabalho e Previdência

O resultado é fruto de 1.960.960 contratações e 1.683.942 demissões e ampliou o saldo positivo de 2022 para 1.047.611 novos empregos formais, devido às 9.693.109 admissões e os 8.641.606 desligamentos no ano.

Com isso, a quantidade de brasileiros com carteira assinada subiu 0,67% no mês, para 41.729.858.

O setor que mais gerou oportunidade de trabalho foi o de serviços, com 120.294 postos; seguido pelo comércio (+47.557), indústria (+46.975), construção (+35.445) e agronegócio (+26.747).

As atividades que mais contribuíram para a geração de empregos em serviços foram as voltadas à informação, comunicação, finanças, imobiliárias, profissionais e administrativas, apresentando um saldo positivo de 49.373.

Na indústria, as contratações se concentraram na indústria de transformação, com 42.081 novos empregados celetistas ou 90% do total.

Nenhuma região do País fechou o mês com resultado negativo, sendo que o sudeste foi o que mais gerou empregos com carteira assinada. Veja abaixo como ficou a listagem:

• Sudeste: +147.846 (+0,69%);
• Nordeste: +48.847 (+0,73%);
• Centro-Oeste: +33.978 (+0,94%);
• Sul: +25.585 (+0,33%);
• Norte: +16.091 (+0,82%).

Os Estados que mais criaram empregos foram: São Paulo (+85.659); Minas Gerais (+29.970); e Rio de Janeiro (+20.226).

Modernização trabalhista

Dentro da “modernização trabalhista”, houve a criação de 5.810 empregos do tipo intermitente (fruto de 24.094 admissões e 18.284 desligamentos) e 286 empregados celebraram mais de um contrato na condição de trabalho intermitente. Vale lembrar que trabalho intermitente é a prestação de serviço não continuada, ou seja, realizada de forma esporádica.

Ao todo, foram registrados 19.376 desligamentos mediante acordo entre empregador e empregado em maio.

Da Redação do Portal Dedução

Últimas Notícias

  • Empresariais
  • Técnicas
  • Estaduais
  • Artigos
  • Melhores

Agenda Tributária

Cotação Dólar