Unidados Contabilidade

Notícias

IRPF 2024: Como Incluir o Empréstimo Consignado na sua Declaração

Vamos entender quem deve declarar o empréstimo consignado e o passo a passo para fazê-lo

Com o início do período de declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) em 2024, os contribuintes que optaram por empréstimos consignados enfrentam dúvidas ao preencher o formulário.

Vamos entender quem deve declarar o empréstimo consignado e o passo a passo para fazê-lo.

Quem precisa declarar empréstimo consignado no IR?

O Imposto de Renda para Pessoa Física é uma obrigação tributária anual que abrange os ganhos mensais e requer a informação detalhada da origem desses recursos.

A declaração não se limita apenas aos ganhos, mas também aos gastos em várias áreas, como saúde, educação, previdência, bens e investimentos.

Os empréstimos consignados são incluídos nessa declaração, fornecendo à Receita Federal uma visão abrangente da situação financeira do contribuinte ao longo do tempo.

No entanto, só é obrigado a declarar quem contratou um empréstimo acima de R$ 5 mil e já se enquadra em alguma obrigação do IR, como ter recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 30.639,90 no último ano, aproximadamente R$ 2,5 mil por mês, incluindo salários, aposentadorias, pensões e aluguéis.

Quais documentos são necessários para declarar empréstimo consignado?

Para declarar um empréstimo consignado no Imposto de Renda, o contribuinte precisa do informe de rendimentos do ano anterior. Esse documento pode ser obtido no site do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) ou solicitado à instituição financeira que forneceu o crédito.

Além do informe de rendimentos, os documentos necessários incluem RG, CPF, comprovante de endereço, entre outros relacionados às finanças pessoais.

Como declarar empréstimo consignado no IR 2024?

Veja o passo a passo completo para declarar seu empréstimo consignado no Imposto de Renda:

Acesse a plataforma da Receita Federal. Escolha o modelo de declaração adequado, simplificado ou completo. Selecione a opção "Dívidas e Ônus Reais". Escolha a especificação do credor (código 11 para bancos e 12 para empresas especializadas). Insira as informações sobre o empréstimo consignado no campo "Discriminação". Informe os valores quitados do empréstimo no campo "Situação".

Consequências de não declarar empréstimo no IR

Não declarar um empréstimo no Imposto de Renda pode levar a consequências desfavoráveis, como cair na malha fina da Receita Federal e estar sujeito a multas e juros sobre o valor não declarado.

Portanto, é fundamental garantir a correta declaração de empréstimos para evitar problemas futuros com o fisco.

Últimas Notícias

  • Empresariais
  • Técnicas
  • Estaduais
  • Artigos
  • Melhores

Agenda Tributária

Cotação Dólar

Indicadores diários

Compra Venda
Dólar Americano/Real Brasileiro 5.2027 5.2036
Euro/Real Brasileiro 5.5563 5.6063
Atualizado em: 21/04/2024 20:22